Gardline avança no levantamento ambiental na Margem Equatorial

André Vita, Gerente da Gardline, relata que a primeira fase do projeto de registro das condições ambientais de Barreirinhas foi realizada com sucesso absoluto: “Fizemos o levamentamento ambiental da região e o lançamento das linhas de fundeio que farão a coleta dos dados oceanográficos a cada quatro meses. Foi, sem dúvida, a parte mais complexa do projeto, que está previsto para durar um ano”.

Uma equipe de 14 técnicos altamente qualificados foi destacada para essa etapa. Da sede da Gardline, vieram três especialistas, que acompanharam as atividades, como parte de um programa de transferência de tecnologia e conhecimento entre a Inglaterra e o Brasil.

André lembra que a operação na Margem Equatorial tem alto grau de dificuldade: “Os portos da região não estão preparados para receber o ultramoderno navio de pesquisa americano que está sendo usado. Em função da amplitude da maré (a maior do Brasil), existe uma série de limitações à atracação, como horários rigorosos de chegada e saída. Além disso, correntes de até quatro nós dificultam em muito o posicionamento do navio para lançamento das linhas de fundeio. Mas, o importante é que os desafios foram superados e podemos seguir em frente com esse levantamento inédito para a indústria de Óleo e Gás”.